#Frase

"Ingenuidade é quando a burrice é romântica e bonitinha."

Uma chance

Essa apresentação gestual, tua presença, o maior sorriso de todos, a mão que encosta a minha sem querer, num demonstrar de intimidade, o olhar profundamente inquietador, desconversando a conversa do agora e me fazendo perguntas pra depois, eu me rendi. Quem sabe uma chance. ‪

Não me convém

"Não importa o quão bonitos são seus olhos em tons quase verdes, o quanto a sua pele perfeita e a sua barba mal feita me encantaram outro dia, não importa o quanto a sua voz é atraente, seu corpo interessante e o quanto é inteligente, não importa o lugar aonde mora, a grana que tem, se trabalha e ganha muito bem, não importa, teu caráter é dos piores, enganas a todos. Tu não me convém."

Faz sentido

"Escreve é como pichar muros. Colocar ideias, cores e mundos, rabiscos que façam sentido. Quem faz, sempre entende, quem lê, quase nunca e cada um interpreta do seu jeito. Uns apagam logo, outros apreciam e apagam depois de um tempo, outros preferem deixar ali pra sempre. Uns vêem sentido, outros dizem que não faz sentido e quem faz, diz 'faz sentido!'. Uns se rebelam, outros se escondem, muitos assinam, poucos aparecem, às vezes repercute e outras vezes parece tudo em silêncio. Escrever é como pichar muros, a gente mexe com a vida dos outros, pintando a nossa pra todo mundo."

Eu queria

"Eu queria resolver teus problemas e quando te beijasse no final do dia, que eu pudesse apagar as coisas ruins, antes do sol se pôr, só pra te arrancar o melhor sorriso do mundo, mas eu não posso. Não posso pegar tuas dores pra mim e desconstruir teu passado que incomoda e todas as lembranças más, mas eu posso te ajudar a criar novas sensações, novos momentos, posso te ensinar caminhos diferentes, te amar de um jeito inesperado, interromper tuas reclamações com beijos, podemos ganhar tempo vendo a noite cair, podemos perder o sono numa madrugada dessas, ainda há tanto o que fazer, mas eu não posso nada disso sem você."

Seguir em frente

"A coisa mais difícil da minha vida: seguir em frente. Seguir em frente sem proteção, seguir em frente me vendo fazer escolhas erradas, seguir em frente olhando pra trás, seguir em frente, esperando demais. Seguir em frente com os pés no chão e a cabeça no lugar, é fácil, seguir em frente sem o coração é ato falho. Mas ninguém traz a culpa da minha projeção estampada nos fatos, foram só atos apaixonados, sem réus."

Meu ofício

Meu ofício particular,
 Usar as palavras para consolar.
 Espalhar amor por onde eu for.
 Esse é meu papel,
 Ordens do Senhor. —

Raiva

A raiva é sempre proporcional à importância que se dá, que se tem ou que se teve, é o lado contrário da mesma moeda do amor. Não se odeia o que não se conhece bem demais.

O meu melhor

"...Dou o meu melhor e se não receber troco de volta, tudo bem, não cobro dívidas indevidas, não há cobranças quando se trata de relacionamentos humanos, convívios e essas coisas, mas eu garanto, você sempre vai ter o melhor de mim enquanto eu me dedicar, mas se me deixar escapar um dia, não sou do tipo que volta arrependida."

Aqui

Estou aqui, inteira, pronta, de braços aberto à espera da grande oportunidade de te conhecer melhor, de te mostrar o que eu sei e aprender contigo essas coisas que você sabe, de mostrar sem pudor tudo o que eu sou e sonhar junto o que podemos ser, estou aqui, estou aqui. Faz frio agora, as noites são arrastadas e o sono é inconstante, eu tenho frio, eu tenho medo, mas estou aqui, cheia de coragem e com todo o meu afeto que nunca foi de ninguém, além de seu, estou aqui, não vê? Estou aqui, talvez nem tão inteira quanto eu disse no começo, mas ainda estou aqui, ainda estou aqui..."

Curioso de mim

"(...) 'Não saia por aí dizendo que escreve', eu repito pra mim e na primeira oportunidade faço o contrário. Daí vem as perguntas óbvias, do tipo 'o que te inspira?' e 'que tipo de texto, qual o teu ramo?', mas você não seguiu as regras, sentou do meu lado, falou qualquer coisa e perguntando o que eu fazia, viu o caderno e me disse que era escritor também, de romances e essas coisas, deixei você falar, depois fiz graça. 'Deduziu minha profissão pelo caderno? Eu posso estar apenas estudando', falei com desdém do seu acerto e depois não precisei fazer mais perguntas, quando voltou os olhos pra mim, me desfiz, 'não escrevo muito não, só de hobby, quase nunca'. Mas você insistiu, disse que eu tinha cara de escritora mesmo e que não ia me fazer perguntas, apenas queria ler, me tomou o caderno das mãos, parecia alguém que sabia o que estava fazendo. Entrar nos meus pensamentos, ler meus escritos, ali, assim na minha frente, me senti nua. Lia um trecho, olhava, sorria, a mão direita contornando a barba e eu surpresa com sua ousadia. Mas eu gostei, era o que eu queria de verdade, alguém curioso de mim..."

Língua

"Quem se importa com as regras da língua quando a noite cai e a que me interessa é a sua, a boca proferindo desejos, calando a noite diante da sua quimera. Logo eu, quem me dera, corrigir teu amor no meio, beijos são sagrados meu caro, te digo depois, não há nada que não se aprenda, mesmo ensinando. Façamos uma troca, aulas de língua por aulas de beijos, não saímos do contexto, nosso assunto ainda é a boca: o meu, a sua, o seu, as nossas, juntas. Não precisa ser rebuscado, mas pode ser mais bonito, o amor mais bem falado, num português compreendido, eu te agradeço, amado, se permitires a correção, é que o português é minha outra paixão."
-

Numa terça-feira dessas...


A espera foi longa, mas a recompensa é valiosa. Meu sorriso... Dane-se tudo, sem essa de regras, estou de braços abertos no Mirante, vendo todo mundo bem pequenino lá embaixo. 
.
Não me entenda, quero que tenha dúvidas, que me procure e que se interesse, a minha confusão é a sua, a minha compreensão é a nossa. 
.
Provoque todos os meus sorrisos, seja culpado por todos eles, não se preocupe, será recompensado por isso. 

 
Breves Roteiros © Creative Commons 2010 | Plantilla Quo creada por Ciudad Blogger